outubro 2015

132° DIA: SAIU UM TEXTO MEU (INÉDITO) NO NÔMADES DIGITAIS!!!

Eu tô tão feliz!!! Tão feliz!!! Tão feliz!!! Saiu hoje um texto meu inédito na coluna Brasileiros Viajantes do site Nômades Digitais!!! Eu escrevi esse texto há pouco mais de um mês, especialmente para essa coluna. A proposta era escrever um texto obrigatoriamente em formato de lista, contanto algum aspecto interessante da sua experiência como viajante ou brasileiro morando no exterior. Eu particularmente achei que o texto ficou bem bacana,

131° DIA: A CULPA É DE QUEM?

Hoje, durante o café da manhã, eu estava conversando com a minha mãe sobre uma situação no trabalho dela que tem tudo a ver com o assunto “mudança de vida” que tratamos aqui no blog: a questão da responsabilidade. Ela estava me contando sobre uma situação (que não vou entrar em detalhes porque nem sei se posso) onde havia um problema em potencial, e um ficava empurrando a culpa pro

130° DIA: MEU PRIMEIRO ASSÉDIO

“Eu tinha uns 15 anos de idade. Lembro disso porque sei que morava no Irajá, um bairro em São Bernardo do Campo, e estava dentro do ônibus, num final de tarde, voltando pra casa. O ônibus estava lotado, no maior estilo lata de sardinha mesmo, sem espaço pra dar um passo. Tinha um cara do meu lado. Naquele aperto dentro do ônibus, eu nem desconfiei quando ele virou de frente

129° DIA: VOCÊ ENXERGA FLORES OU CAPIM?

Faz uns dias que minha prima, que está morando na Argentina, escreveu um post no Facebook que me trouxe um sorriso nos lábios, na mesma hora. Ela colocou várias fotos como essas aqui embaixo e escreveu assim: Ontem eu estava caminhando e percebi várias florzinhas amarelas no capim… Quando observei mais de perto vi que eram lindas. Resolvi fazer umas fotos. Quantas coisas simples e bonitas estamos perdendo simplesmente porque não

128° DIA: TIRE O PESO DA DECISÃO DAS COSTAS

O post de hoje é bem rapidinho, afinal de contas, já é quase meia-noite e amanhã meu dia será cheio, então não quero correr o risco de dormir muito tarde e atrapalhar toda a programação que preparei (às vezes me acho meio ET quando me percebo tão empolgada pra uma segunda-feira que será basicamente recheada de horas e mais horas de estudo e formação… Meu lado CDF com certeza ainda

127° DIA: UM GOSTINHO DA MINHA ANTIGA VIDA

Ontem fui pra Paulista encontrar uma amiga para um almoço. Eu precisava estar lá às 14h, então saí de casa antes antes das 12h30. Caminhei até o ponto de tróleibus, sofri um pouco para encontrar um lugar que vendesse o bilhete, fui até o Jabaquara, de lá peguei o metrô até a estação Ana Rosa e fiz a conexão até o Trianon-Masp. Enquanto estava ainda na primeira parte da jornada,

126° DIA: DESVIRTUALIZANDO RELAÇÕES

Ah, mas a vida realmente surpreende! A gente fala tanto dos malefícios da internet, do quanto estamos vivendo mais nossa vida virtual do que nossa vida real, que ninguém tira mais os olhos da tela do celular, e isso tudo é mesmo verdade. No entanto, existe também o outro lado… Não apenas o lado dos benefícios óbvios como “nos comunicarmos mesmo estando em diferentes lugares do mundo”, “estar presente mesmo estando

125° DIA: COMO FAZER ESCOLHAS DIFÍCEIS

“Cada um de nós tem o poder de criar suas próprias razões. (…) Ao invés de procurar razões lá fora, devemos procurar as razões aqui dentro: quem eu devo ser?” – Ruth Chang, filósofa Um tempo atrás eu postei esse vídeo na minha página pessoal do Facebook. Lembro que eu tinha curtido tanto os argumentos da Ruth Chang, que eu queria que todas as pessoas do mundo tivessem a oportunidade

124° DIA: O LADO BOM DE SENTIR MEDO

Durante o processo de coaching que iniciei em novembro do ano passado, ouvi várias vezes da Paula Abreu que “coragem não significa não ter medo, mas sim, agir apesar do medo”. Já faz quase um ano que não passa um dia na minha vida sem que eu, em algum momento, pense nessa frase – obviamente ela teve um significado importante pra mim, me fez enxergar a minha realidade de outro

123° DIA: QUAL A FOTOGRAFIA DA SUA VIDA?

Ontem, durante a retomada da minha rotina de estudos, ouvi do Gerônimo Theml uma metáfora que achei bastante interessante. “Quando montamos um quebra-cabeça, geralmente começamos com as pecinhas das pontas, montando a moldura, porque dessa forma fica mais fácil de completar o restante. No entanto, se quisermos ter sucesso com esse quebra-cabeça, o ideal é que tenhamos do nosso lado a fotografia da imagem que estamos tentando montar. Sabendo exatamente