146° DIA: PORQUE O MEDO DE MUDAR DE CARREIRA PODE TE TORNAR UM PROFISSIONAL OBSOLETO

largar tudo pra fazer o que ama

“Grandes transformações são ok” – Bel Pesce

Você sabia que estudos indicam que 65% dos alunos de hoje em dia acabarão em empregos que ainda não foram inventados?

Você sabia que das 10 profissões que devem estar em alta até 2030, 9 ainda não existem?

Eu tenho 30 anos. Dois anos atrás, quando comecei a me perceber questionando a minha carreira e os rumos da minha vida profissional, meu maior empecilho para tomar qualquer atitude, em qualquer direção, era esse pensamento que insistia em não me deixar em paz:

“Mas como é que eu vou mudar tudo agora, depois de 6 anos de estudo em Turismo (entre curso técnico e faculdade) e 10 anos de carreira? Como é que eu vou começar tudo do zero logo agora, que eu já estou chegando na casa dos 30? É tarde demais pra mim, não é viável, é loucura!!!”

Possível ou impossível - Crise dos 30Quando a gente está chegando perto dos temidos (ou não) 3.0, é normal sentir que, a essa altura, já deveríamos estar muito bem encaminhados na vida. Se não casados, ao menos em um relacionamento sério; se não com filhos, ao menos casados; se não com casa própria, ao menos juntando a grana pra pagar a entrada. No entanto, quando nos deparamos com a realidade, percebemos que alguns itens dessa equação estão faltando (se não todos!) e é comum sermos invadidos por um medo avassalador, que nos chama a todo momento a nos agarrar ao mínimo que temos, àquilo que está dando relativamente certo, ou melhor, que é aparentemente seguro. Somos invadidos por um pavor enorme só de pensar em mudar qualquer coisa, e se essa coisa for a carreira então… Aiaiaiaiai…

Demorou um bom tempo pra que eu me livrasse dessa crença de que era tarde demais pra mim. Eu, que estava ainda rumo aos meus 30 anos, precisei me abastecer de muitos exemplos que deram certo, me inspirar na história de muitas pessoas (já mostrei algumas delas aqui e aqui) para me munir da coragem que eu precisava e dar o giro de 180° que eu queria dar na minha vida.

Bel Pesce na Lifestyle Academy
Bel Pesce na Lifestyle Academy

Aí vem a Bel Pesce, uma menina de 27 anos, e me diz durante a palestra de domingo da Lifestyle Academy que “Grandes transformações são ok”, mostrando dados estatísticos que sugerem que a geração que está se formando na faculdade hoje terá em média 5 diferentes profissões até o final da vida, das quais 3 ainda nem existem!

Pense bem: quantas pessoas você conhece hoje (no mundo real ou no mundo virtual) que atualmente trabalham com algo relacionado a gerenciamento de conteúdo para mídias sociais ou criação de aplicativos para celular? Melhor ainda, quantos webdesigners você conhece? Há bem pouco tempo essa profissão não era uma realidade, e hoje em dia, são zilhões que ganham a vida com isso! Por outro lado, quantas profissões eram comuns 10 ou 20 anos atrás e hoje nem existem mais? Conhece alguém que tenha sido telefonista ou que fez cursos de datilografia? Quantos seguem essas carreiras hoje em dia?

O que quero dizer com isso é algo muito simples: o sentido da vida é a mudança constante. É disso que a vida e o universo são formados: de mudanças. Já ouviu aquela frase “Não há mal que sempre dure, nem bem que nunca se acabe”? Pois é…

Se sentir bobo - Crise dos 30Quando paro e penso que há 6 meses eu estava apavorada com a decisão de mudar de carreira (o que nem é exatamente o que eu quero fazer, já que meu grande sonho e projeto é unir minhas duas paixões), chego a dar risada de mim mesma. Hoje, já não vejo razão em ter sentido tanto medo, e digo isso sem nem ter recebido ainda nem um centavo através da minha nova profissão, heim? Ainda assim, hoje entendo que seria muito ‘pouco inteligente’ da minha parte querer sentar numa cadeira pro resto da minha vida, fazendo algo que já não fazia mais sentido há tempos, apenas mantendo a ilusão que dessa forma eu estava segura.

Sim, pois essa segurança não passa de uma ilusão.

Repita comigo: “Essa segurança que eu quero manter na minha vida não passa de uma ilusão”.

Difícil, né? Mas é a mais pura verdade! Ou a gente evolui com o mundo, o seremos engolidos por ele.

Mundo engole - Crise dos 30

E bem hoje que eu já tinha me programado pra escrever esse texto, numa bisbilhotada rápida no Facebook quando peguei o computador, vi o depoimento de uma coach em um grupo que faço parte, contando a história de um senhor que estava saindo da empresa em que trabalhava após 45 anos de carreira ali. Toda uma vida dedicada a algo que, quase que de uma hora pra outra, tinha acabado. Ao ouvirmos isso, é quase que inevitável sentirmos uma pontinha de tristeza, né? Pois é… Ele estava saindo de lá, aposentado, pois estava fazendo faculdade na área de saúde e precisava fazer um estágio. 64 anos de idade…

Será que é mesmo assim tão tarde pra você?

Love,

Carol

Carol Sales

Paulista que antes residia em Auckland (agora em período de transição), gosta de sol e mar, de chuva e aconchego, de frio e cobertor. Hoje. Talvez amanhã não goste mais.
Acredita que nada acontece por acaso e que a vida dá seu jeito, e vive numa eterna batalha entre ir pra academia, ler, escrever ou ficar de bobeira pesquisando sonhos na internet - sonhos esses que 99.9% das vezes tem a ver com definir o próximo destino.