187° DIA: A DIFERENÇA ENTRE PESSOAS BEM SUCEDIDAS E MAL SUCEDIDAS

Bem sucedido - Crise dos 30

Essa é uma pergunta que há tempos paira sobre minha mente:

Afinal, qual é a diferença entre as pessoas bem sucedidas e as pessoas mal sucedidas?

Se duas pessoas têm ideias parecidas, recursos similares e – por que não? – o mesmo empenho e determinação em fazer seus sonhos e objetivos se tornarem realidade, o que é que faz com elas tenham resultados diferentes uma da outra, ou até mesmo opostos? O que uma pessoa que alcança o sucesso que deseja faz, que a que dá com os burros n’água deixou de fazer?

É engraçado que, quando comecei o Programa Escolha Sua Vida, a coach Paula Abreu sugeria que mantivéssemos um diário onde escrevêssemos, todos os dias, nossas perguntas poderosas. Ela dizia que nossa obrigação era perguntar, não responder. Responder era a função do universo (universo esse que algumas pessoas preferem dar o nome de Deus, Força Divina, Energia, enfim…). Eu demorei um pouquinho pra entender a lógica toda da coisa, e nem é minha intenção explicar os detalhes aqui, mas fato é que um dia a pergunta que eu fiz foi exatamente essa que está em letras maiores e em negrito aqui em cima. Eu estava prestes a pedir demissão do meu emprego pra me aventurar em algo que eu nem sabia exatamente o que era, e eu morria de medo de fracassar.

Pois é, eu já tinha o medo de fracassar antes mesmo de saber no quê…

Eu queria saber quais eram as minhas chances. Se existem pessoas que dão tão mais certo que outras, então eu estava interessada em descobrir o que é que elas faziam de diferente porque, se possível, eu queria mesmo era imitar e maximizar as minhas chances!

Espanto - Crise dos 30Eu escrevi isso no meu caderno das perguntas poderosas e deixei lá. Aí, alguns dias depois, eu fui assistir uma palestra online da Flávia Albarran, e adivinha qual era o tema da palestra dela? Sim, sim… é isso mesmo: “A diferença entre as pessoas bem sucedidas e as pessoas mal sucedidas”. Eu mal pude acreditar no que eu estava ouvindo! Eu não entendia como é que aquilo podia ter acontecido (será coincidência? Hum… A verdade é que eu não acredito muito em coincidências…). Resolvi parar de tentar encontrar explicações e me abrir: peguei meu caderno e tomei nota de tudo o que eu achei relevante. No final das contas, a palestra me clareou várias dúvidas e me deu respostas pra questões nas quais eu estava refletindo há tempos.

Quando hoje eu esbarrei com esse vídeo da Flávia Melissa, falando exatamente sobre o mesmo assunto, não pensei duas vezes: “Esse vai pro Crise dos 30!”. Refletir sobre esse tema foi algo tão importante pra mim lá em março desse ano, cerca de 9 meses atrás, que me deu muita vontade de compartilhar esse vídeo tão esclarecedor aqui.

Que te traga muitos insights e muita inspiração nessa reta final de 2015.

Você já traçou suas metas pra 2016? Te digo apenas uma coisa: vale a pena assistir esse vídeo antes Crise dos 30 - Blink

Love,

Carol

Carol Sales

Paulista que antes residia em Auckland (agora em período de transição), gosta de sol e mar, de chuva e aconchego, de frio e cobertor. Hoje. Talvez amanhã não goste mais.
Acredita que nada acontece por acaso e que a vida dá seu jeito, e vive numa eterna batalha entre ir pra academia, ler, escrever ou ficar de bobeira pesquisando sonhos na internet - sonhos esses que 99.9% das vezes tem a ver com definir o próximo destino.