novembro 2016

Falar inglês é mesmo essencial?

Uns meses atrás eu tava indo pro trabalho e vi um casal de mochileiros na avenida, caminhando com suas imensas mochilas nas costas e um ‘pacotinho’ na frente: um bebê, que o homem carregava. Na mesma hora falei pro Henrique: “Olha aí, tem gente provando que é possível rodar o mundo com um bebê a tira colo…” Não que se eu tivesse um filho eu faria a mesma coisa (provavelmente

Eu, Caroline S., 31 anos, cansada e desiludida (e sem saber o que fazer da vida)

Nem adianta falar que não lembra… Tudo bem que o livro (na versão em português) e o filme são do início dos anos 80, mas se você era uma criança meio precoce – como eu – certamente se lembra do “Eu, Christiane F., drogada e prostituída” e entendeu meu trocadilho… Se não entendeu, tudo bem, vamos pular essa parte… A real é que resolvi escrever esse post rapidinho, só pra