Carol, Seus 30 & Suas Dicas

De tudo um pouco: Porque não dá pra criar uma categoria pra cada um dos interesses que temos na vida…

Sobre começar de novo (ou... sobre o padrão da fuga)

Hoje estava lendo um post da Flávia Melissa em que ela dizia, entre outras coisas, que “Você pode respirar fundo e tentar de novo”. Por algum motivo isso bateu fundo e me fez parar pra pensar. Nem lembro do assunto principal do texto, essa foi a única frase que ficou martelando na minha cabeça. Foi como se eu estivesse obtendo permissão ou sendo absolvida por terceiros por todas as vezes

O que fazer pra se destacar e ser alguém bem acima da média? (APENAS UMA COISA!)

Hoje estou iniciando minha terceira semana de volta ao Brasil. Durante as primeiras duas, decidi não fazer nada. Passei a maior parte do tempo com minha família, curtindo a criançada, lendo, pesquisando coisas pelas quais me interesso ou estou começando a me interessar. De boa, na paz, sem pressa. Fiz isso na verdade seguindo o conselho do Henrique, porque eu sou uma pessoa que tenho muitos problemas (ainda) pra lidar

Promessas de fim de ano – Será que eu cumpri alguma?

Gente, faltam 66 dias pra 2016 acabar! Sabe o quanto é isso? São apenas 9 segundas-feiras. NOVE!!! Alô, alô, 2016! Onde você foi parar? Parece que foi ontem que voltei do Brasil empurrando minha malinha e sem ideia nenhuma do que seria do meu ano. Estava cheia de dúvidas, incertezas, e super insegura do que seria principalmente da minha vida profissional (se você acompanhou o Crise dos 30 e o

Você vive na terra do 'E se...'?

Hoje é dia 15 de outubro de 2016. Tenho 31 anos, 6 meses e 25 dias. Cheguei nos 30 já tendo realizado muito mais do que poderia imaginar aos 25, e muito menos do que achava que certamente já teria realizado quando eu tinha 15 (e me projetava como uma mulher de 30 independente, viajada, casada, com filhos, financeiramente resolvida e com uma carreira estabelecida). Ah, aquela pressão de chegar

Que conselho você daria pra Carol de dez anos atrás?

Hoje, um grupo de quatro alunas que estão se formando no final desse mês me abordaram e, sem pestanejar, lançaram uma pergunta: “Carolaine, se você pudesse dar um conselho a Carolaine de dez anos atrás, que conselho daria?” Sei que é uma pergunta até meio batida, é verdade, mas a questão é que eu nunca parei pra refletir sobre isso. Nos 30 segundos que elas me deram pra pensar (quanta