Insegurança

Sobre a necessidade - ou não – de se encaixar

Depois que publiquei o post sobre não se encaixar, recebi alguns comentários via Facebook, mensagens privadas e e-mail, de pessoas me dizendo o quanto gostaram do texto, que compartilham da mesma opinião ou que vivem algo parecido. E muita gente dizendo tudo isso, mas também questionando a real necessidade de se encaixar, dizendo que não devemos nos encaixar em nada, que temos é que cada vez mais buscar sermos nós

Eu, Caroline S., 31 anos, cansada e desiludida (e sem saber o que fazer da vida)

Nem adianta falar que não lembra… Tudo bem que o livro (na versão em português) e o filme são do início dos anos 80, mas se você era uma criança meio precoce – como eu – certamente se lembra do “Eu, Christiane F., drogada e prostituída” e entendeu meu trocadilho… Se não entendeu, tudo bem, vamos pular essa parte… A real é que resolvi escrever esse post rapidinho, só pra

Intercâmbio aos 30 – será que rola???

Sonhos de adolescência: Ser popular na escola; Namorar aquele menino super gato que parece nem olhar pra você ou notar que você existe; Ser a escolhida de um dos caras daquela boy band maravilhosa, que um dia vai pro Brasil, vai te conhecer, vai morrer de amores por você, te levar pros EUA, casar, ter muitos filhinhos e vocês serão felizes pra sempre; Ter o cabelo lindo e brilhoso igual

Você vive na terra do 'E se...'?

Hoje é dia 15 de outubro de 2016. Tenho 31 anos, 6 meses e 25 dias. Cheguei nos 30 já tendo realizado muito mais do que poderia imaginar aos 25, e muito menos do que achava que certamente já teria realizado quando eu tinha 15 (e me projetava como uma mulher de 30 independente, viajada, casada, com filhos, financeiramente resolvida e com uma carreira estabelecida). Ah, aquela pressão de chegar

236° DIA (QUE ERA PRA SER O 222°): O DESAFIO CHEGA AO FIM...

Não me pergunte o motivo de eu ter relutado tanto em escrever esse post. Minha consciência não saberia responder… Tá certo que desde que cheguei em Auckland, há exatos 16 dias, a correria foi insana e eu realmente não tive muito tempo ou cuca fresca pra escrever tudo o que eu queria, do jeito que eu queria. Acontece que, a essa altura do campeonato, eu não tenho mais coragem de

211° DIA: PRA QUEM SE ACHA VELHO DEMAIS PRA MUDAR DE PROFISSÃO

Meu Deus, como está difícil manter meu compromisso de escrever todos os dias nessa reta final! Faltam apenas 11 dias para o 222° dia do desafio e juro que hoje, por um momento, eu pensei que poderia mesmo encerrar por aqui. Esses últimos dias no Brasil têm sido uma baita correria e sábado e domingo (que é o dia da partida) serão ainda pior. Como vou arrumar tempo pra aparecer

209° DIA: ESSES FILMES PRA CRIANÇA QUE NÃO SÃO NADA INFANTIS...

Hoje tive um dia super especial! Dia que as crianças levaram os adultos da família pra passear, num programa super sessão da tarde, daqueles que eu simplesmente amo! O dia de embarcar de volta pra Nova Zelândia tá chegando e acho que isso me faz valorizar ainda mais cada singelo momento que tenho com meus pequenos, com meus pais, com meus tios. Não quero mesmo mais nada da vida por agora,

208° DIA: O QUE ENCONTREI EM MEU E-MAIL QUANDO VOLTEI DAS FÉRIAS...

Ontem voltei à ativa depois de duas semanas quase que totalmente offline. Tive acesso apenas ao Facebook durante alguns momentos (no geral, estava em um local sem acesso a internet) mas não tive acesso nenhum à e-mails, ou seja, fiquei sem comunicação com os meus clientes de coaching e também com os leitores do Crise dos 30. Confesso que estava um tanto ansiosa para checar as mensagens. Não tinha ideia do

186° DIA: A DECISÃO QUE TOMEI E QUE MUDOU O RUMO DOS ÚLTIMOS DOIS MESES

Hoje uma das minhas coachees me perguntou: “Como é que você faz pra controlar a ansiedade da volta iminente pra Nova Zelândia? Se você não tem nem casa pra onde voltar, como é que você faz pra lidar com isso enquanto ainda está aqui?” Eu não precisei pensar pra responder. Essa é uma resposta que eu já precisei dar pra mim mesma meses atrás… Foi uma decisão consciente. Eu decidi,

182° MAIS UM MÊS E EU VOU EMBORA

Daqui 30 dias, a essa hora, eu estarei me despedindo das pessoas que mais amo. Estarei carregando as malas no carro e indo em direção ao aeroporto. Se fosse numa situação normal, eu teria acabado de chegar e 30 dias seria tudo o que eu teria pra ficar aqui. Sim, eu sei disso. Ainda assim, três meses me pareceu um tempo curto demais… Ainda falta um mês, mas já sinto um