Morar no Exterior

88° DIA: COMEMORANDO SEIS MESES DE RESIDÊNCIA NA NOVA ZELÂNDIA

Hoje eu comemoro seis meses desde que meu visto de residência na Nova Zelândia foi aprovado! Qualquer pessoa que esteja vivendo num país que não é o seu, ou que já tenha tido essa experiência por um longo período, entende exatamente o que ter esse visto significa. Pra quem nunca passou por isso, vou resumir em uma palavra: LIBERDADE. Ter um visto de residência colado no passaporte significa que, a

87° DIA: RELATOS DE UMA INQUIETA – “SERÁ MESMO POSSÍVEL TER O ESTILO DE VIDA DOS MEUS SONHOS?”

Foi ao me dedicar ao coaching que descobri algo importante sobre mim mesma, algo no qual eu nunca tinha parado pra pensar: quais eram os meus valores. Hoje, me parece incrível que eu tenha vivido 30 anos sem nunca me fazer uma simples pergunta: AFINAL DE CONTAS, O QUE É QUE EU MAIS VALORIZO NA VIDA? O QUE É QUE EU DEFINITIVAMENTE NÃO PODERIA VIVER SEM? Existem várias ferramentas de

84° DIA: RELATOS DE UMA INQUIETA – “E CADÊ A CORAGEM DE LARGAR O EMPREGO?"

A família foi embora e as semanas que se seguiram foram das mais angustiantes possíveis. Durante a estadia deles aqui eu coloquei o programa de coaching em stand by, pois não tinha condição nenhuma de me dedicar a isso em meio a uma programação intensa de final de ano – programação essa da qual tenho muito orgulho, inclusive! Graças aos meus conhecimentos sobre os destinos turísticos do país e a

81° DIA: RELATOS DE UMA INQUIETA – “PROGRAMA ESCOLHA SUA VIDA: UMA LUZ (AINDA QUE BEM FRAQUINHA) NO FIM DO TÚNEL”

Foi em novembro de 2014 que eu comecei a fazer o Programa Escolha Sua Vida (ou PESV), aquele programa de coaching do qual falei aqui. Posso dizer que essa foi a fase em que eu estava no pico (ou melhor, no fundo) da minha depressão. Importante dizer que, no meu caso, não era uma depressão clínica, mas sim o que eles chamam aqui de ‘depressão situacional’, ou seja, desencadeada por

80° DIA: FALTA EXATAMENTE UM MÊS...

Falta exatamente um mês pra eu embarcar rumo ao que, 6 meses atrás, quando eu tomei a decisão de deixar o meu emprego, eu achava que seria simplesmente impossível de acontecer. Falta exatamente um mês para eu embarcar rumo ao sonho de um novo estilo de vida, algo que há tão pouco tempo eu não ousava nem mesmo imaginar, e hoje me permito ao menos tentar. Falta exatamente um mês

75° DIA: RELATOS DE UMA INQUIETA – “LARGAR TUDO OU NÃO LARGAR, EIS A QUESTÃO”

Quando me veio à cabeça a ideia de jogar tudo pro alto (mais uma vez!) e fazer um mochilão, eu tinha certeza que essa era não apenas a melhor, mas a única solução para todos os meus problemas. Comecei a pesquisar freneticamente histórias de quem já havia feito o mesmo, devorei blogs e mais blogs escritos por viajantes que contam detalhes de gastos, acomodação e itinerários, e criei dezenas de

74° DIA: RELATOS DE UMA INQUIETA – “SERÁ QUE O PROBLEMA SOU EU?”

O processo de identificar que eu tinha trazido a “minha São Paulo” pro outro lado do mundo não foi assim tão simples. Eu estava completamente esgotada emocionalmente e o trabalho estava consumindo tudo, absolutamente tudo o que eu tinha para oferecer. Para os amigos, pro namorado, pra família, sobrava apenas o resto, só o farelo da Carolzinha. “O que é que tem de errado com o mundo?” – Eu me

72° DIA: POR QUE MINHA VIDA VIROU DE CABEÇA PRA BAIXO? - PARTE II

Eu constantemente me pego questionando se devo mesmo contar abertamente os meus problemas e as situações desafiadoras que a vida me traz. Minha tendência é imediatamente tentar ponderar, esperar e, principalmente, encontrar solução para tudo sozinha, mas sei que essa nem sempre é a resposta. No dia 19 de junho, quando publiquei o primeiro post do Desafio dos 222 Dias, mal sabia eu as histórias que eu iria contar. Na

69° DIA: DIA DE MUDANÇA - DESAPEGA!!!

Quem é que consegue dar conta de escrever textos em dia de mudança levanta a mão!!! Eu não consegui mas, conforme prometido, estou aqui!  Minha vida inteira cabe em duas malas de viagem e umas duas caixas de papelão, ainda assim, se eu disser o quanto de coisas tiramos dessa pequenina casinha de um dormitório ontem, ninguém acredita! Que necessidade é essa que os seres humanos têm de acumular coisas? Coisas