Temporada no Brasil

Sobre começar de novo (ou... sobre o padrão da fuga)

Hoje estava lendo um post da Flávia Melissa em que ela dizia, entre outras coisas, que “Você pode respirar fundo e tentar de novo”. Por algum motivo isso bateu fundo e me fez parar pra pensar. Nem lembro do assunto principal do texto, essa foi a única frase que ficou martelando na minha cabeça. Foi como se eu estivesse obtendo permissão ou sendo absolvida por terceiros por todas as vezes

O que fazer pra se destacar e ser alguém bem acima da média? (APENAS UMA COISA!)

Hoje estou iniciando minha terceira semana de volta ao Brasil. Durante as primeiras duas, decidi não fazer nada. Passei a maior parte do tempo com minha família, curtindo a criançada, lendo, pesquisando coisas pelas quais me interesso ou estou começando a me interessar. De boa, na paz, sem pressa. Fiz isso na verdade seguindo o conselho do Henrique, porque eu sou uma pessoa que tenho muitos problemas (ainda) pra lidar

236° DIA (QUE ERA PRA SER O 222°): O DESAFIO CHEGA AO FIM...

Não me pergunte o motivo de eu ter relutado tanto em escrever esse post. Minha consciência não saberia responder… Tá certo que desde que cheguei em Auckland, há exatos 16 dias, a correria foi insana e eu realmente não tive muito tempo ou cuca fresca pra escrever tudo o que eu queria, do jeito que eu queria. Acontece que, a essa altura do campeonato, eu não tenho mais coragem de

212° e 213° DIAS: HORA DE DIZER TCHAU

Já que são 3 horas da manhã e tô numa correria do caramba, acho que posso dizer que esse post vale pelo sábado e pelo domingo, né? Mesmo porque, se não valer, vai ser mais um dia que vou ficar sem dar as caras por aqui… Não tem sido fácil dar conta de tudo o que o Henrique e eu temos (ou simplesmente queremos) fazer aqui em São Paulo nessa nossa

211° DIA: PRA QUEM SE ACHA VELHO DEMAIS PRA MUDAR DE PROFISSÃO

Meu Deus, como está difícil manter meu compromisso de escrever todos os dias nessa reta final! Faltam apenas 11 dias para o 222° dia do desafio e juro que hoje, por um momento, eu pensei que poderia mesmo encerrar por aqui. Esses últimos dias no Brasil têm sido uma baita correria e sábado e domingo (que é o dia da partida) serão ainda pior. Como vou arrumar tempo pra aparecer

207° DIA: COMO SABER O QUE VAI ACONTECER EM 2016?

FELIZ 2016 PRA TODO MUNDO!!!!!!!!!!!!!! Tô de volta e, junto comigo, o Crise dos 30 também! Voltamos com força e pique total e estamos entrando com o pé direito em 2016! Espero, de coração, que você também esteja se sentindo assim: com planos e sonhos fresquinhos, prontos para serem realizados nesse novo ano que, sendo uma convenção inventada pelos homens ou não, sempre traz consigo a esperança e a motivação

191° DIA: O CRISE DOS 30 ESTÁ DE FÉRIAS!

São 4:49 da manhã e eu tô aqui, prontinha pra sair de sair de casa rumo à Minas Gerais, para 2 semanas das mais puras férias! Faz alguns dias tomei a decisão de não levar o laptop e de me dar esse break no finalzinho de 2015, ano esse em que eu não parei – achei que eu merecia esse verdadeiro descanso, sem compromisso com nada a não ser escolher

189° DIA: MEU NATAL MAIS FELIZ

Eu amo Natal! Nunca escondi isso de ninguém. Natal, pra mim, é a melhor data comemorativa do ano. Gosto mais que do meu aniversário,do dia dos namorados,de  festa junina e até de Ano Novo! As melhores lembranças que tenho da minha infância são do Natal. Amigo secreto, primaiada toda fazendo bagunça, comilança, sentar em volta da mesa por horas e só jogar conversa fora. Não tem nada de extraordinário, é

186° DIA: A DECISÃO QUE TOMEI E QUE MUDOU O RUMO DOS ÚLTIMOS DOIS MESES

Hoje uma das minhas coachees me perguntou: “Como é que você faz pra controlar a ansiedade da volta iminente pra Nova Zelândia? Se você não tem nem casa pra onde voltar, como é que você faz pra lidar com isso enquanto ainda está aqui?” Eu não precisei pensar pra responder. Essa é uma resposta que eu já precisei dar pra mim mesma meses atrás… Foi uma decisão consciente. Eu decidi,

185° DIA: CAINDO DE NOVO NA ARMADILHA DE ODIAR AS SEGUNDAS-FEIRAS

Eu sei, eu sei… Fiquei o final de semana todo sem dar as caras por aqui. Sumir não era a intenção, mas passei os últimos dois dias me dedicando às crianças que vieram dormir em casa (elas dormiram, eu não! rsrs), aos almoços em família, aos encontros com os amigos. Depois de uma nova crise alérgica e do remedinho matador (aquele que me faz desmaiar por umas 12 horas seguidas),